skip to Main Content
Chá sendo servido em xícara de vidro. Ao redor, várias plantas, flores e frutas para infusão.

Diferença de chá e infusão: o que cada um significa?

Se você está começando a conhecer o mundo dos tea lovers, precisa saber que a diferença de chá e infusão é um assunto constante na hora de categorizar a bebida e que deve ser analisado quando você for comprar seus blends.

A melhor forma de responder à pergunta “qual a diferença entre chá e infusão?” é partir da nossa cultura, que seria a responsável pela confusão. 

No Brasil, é comum que chamemos de chá toda mistura de ervas, plantas e frutas que passa por uma infusão, ou seja, que fica um tempo em água quente para liberar seu sabor. No entanto, os estudiosos do tema não entendem dessa forma.

Para eles, todo chá é uma infusão, mas nem toda infusão é um chá. Isso acontece porque, conceitualmente falando, apenas as bebidas feitas a partir da planta Camellia sinensis recebem esta nomenclatura.

Logo, chamamos de infusões todas as outras bebidas que não são feitas com a Camellia. É importante destacar que, cotidianamente, não tem nada de errado em chamar tudo de chá, afinal, isso é comum no Brasil. 

A ideia é destacar que existe, sim, uma diferença entre chá e infusão que influencia nos componentes da bebida. O que não significa, também, que uma tem mais ou menos qualidade que a outra: elas são distintas em seus ingredientes, porém podem ser supersaborosas e apresentar vários benefícios à saúde (física e espiritual) da mesma forma.

Quais bebidas são chás?

Conhecendo o conceito, é possível que você esteja se perguntando quais bebidas podemos chamar de chá a partir dessa linha de raciocínio. Basicamente, existem três tipos que são comuns no nosso dia a dia e que podem ser classificadas assim:

Chá branco

Para amantes de chás suaves e delicados, o branco é a melhor opção. Ele é feito a partir dos brotos e das folhas jovens de coloração prateada da Camellia sinensis, antes mesmo das flores desabrocharem e quando o botão ainda está envolto em pelinhos finos. É muito famoso por suas propriedades antioxidantes e por melhorar o humor de quem o ingere.

Xícara com chá branco em cima de mesa de madeira.
O chá branco é feito com os brotos e com as folhas mais jovens da Camellia sinensis, o que resulta em uma bebida bastante suave.

Após a colheita, os brotos e as folhas prateadas passam por uma vaporização parcial e secam no ar e na luz natural. 

Chá verde

O chá verde é, provavelmente, o mais conhecido entre os três principais originários da Camellia sinensis. É conhecido por equilibrar a ação antioxidante com o nível de cafeína, ao mesmo tempo em que auxilia na digestão.

A bebida originada desta variedade é frutada, herbal e levemente adstringente. O chá verde é produzido a partir das folhas jovens da Camellia sinensis e, também, de seus brotos. Depois da colheita, a planta passa pela vaporização e pela secagem.

Chá preto

Feito a partir dos brotos e das folhas mais maduras da Camellia sinensis, o chá preto possui coloração marrom avermelhada e é rico em cafeína. É, portanto, perfeito para quem precisa de muita energia durante o dia.

Após a colheita, as folhas de chá passam pelo processo de murcha, na qual ficam em repouso de 12 a 20 horas. Em seguida, são enroladas — manualmente ou por maquinário especial — e partem para a etapa de oxidação, na qual se modificam ao entrar em contato com o oxigênio.

Chá preto sendo servido em uma xícara de vidro transparente.
O chá preto é rico em cafeína e, por isso, pode ser degustado de manhã para garantir energia durante o dia.

Esse momento é fundamental para que, quando você for beber o chá, ele seja suave e saboroso. Quanto mais tempo em oxidação, menos amarga a bebida será. Durante o processo, acontece ainda a fermentação, que aumenta o nível de cafeína e diminui o de antioxidantes. Por isso, é o chá com menos capacidade de controlar o envelhecimento precoce.

É importante destacar que milhares de variedades de chás originam da Camellia sinensis de acordo com o tipo de cultivo, o nível de fermentação, a coleta, o preparo e o armazenamento das folhas.

Logo, listamos aqui os principais, que são aqueles os quais você encontrará para compra com mais frequência.

Já quando falamos de infusões, as oportunidades são infinitas. Flores, frutas, plantas, ervas e especiarias são combinadas para criar bebidas saborosas, aromáticas e com uma riqueza extraordinária de sensações no paladar.

Diferentes chás e infusões servidos em utensílios de vidro transparentes e em cima de uma peça de madeira.
As infusões podem ser várias, depende das frutas, flores, plantas e especiarias que serão utilizadas.

Atenções importantes na hora de preparar um chá

Para que o sabor do chá seja agradável e de fato entregue uma experiência durante a degustação da bebida, existem alguns cuidados que devem ser tomados. Entenda-os:

Temperatura da água

Se a água estiver muito quente, pode queimar as folhas da Camellia sinensis e amargar a bebida. Geralmente, o chá branco é preparado com o líquido entre 60º C e 70º C, e o verde entre 70º C e 80º C. Já o preto pede a água entre 90º C e 100º C.

Ainda assim, é válido se atentar às instruções da embalagem, pois o modo de preparo pode variar conforme o blend.

Tempo de infusão

Para além da mistura de certos produtos, a infusão pode ser entendida como o processo químico de inserir determinados ingredientes em água quente para preparar uma bebida.

Dois copos transparentes com chá preto em infusão.
O tempo de infusão possui papel fundamental no resultado da bebida.

Caso seu chá fique muito tempo em contato com o líquido, pode ficar amargo ou ter alterações de sabor. Portanto, fique atento à embalagem, pois ela costuma instruir o período de infusão necessário.

Açúcar e adoçantes

Para que você tenha uma experiência rica, evite adicionar açúcar ou adoçante na bebida. Dessa forma, prova seu sabor original. Aliás, essa dica é válida para chá e infusão. Caso você não seja um grande fã da bebida pura, é melhor adoçá-la com mel, para ficar mais natural.

Local de armazenamento

Para que as características do chá sejam preservadas, o ideal é armazená-lo dentro de um saco plástico e em uma lata de metal limpa e única, a fim de que o sabor e o aroma da planta permaneçam intactos.

Guarde a lata em um local limpo, em temperatura ambiente, longe da umidade e não exponha a erva à luz solar. Por mais que o chá esteja desidratado, também não é indicado estocá-lo por longos períodos, pois as propriedades se modificam com o envelhecimento.

Por fim, a melhor forma de identificar se determinado blend é um chá ou uma infusão está na ação de consultar o rótulo. Leia os ingredientes de cada lata e identifique se os chás listados aqui — ou a Camellia sinensis — são citados.

Dessa forma, com dicas simples e práticas, você vai cada vez mais descobrindo o mundo dos chás e das plantas. Para receber mais informações sobre esse universo, cadastre-se na newsletter da Kãfa. Semanalmente, enviamos novidades exclusivas por lá!

Sommeliere de chás e tea Blender, bióloga e engenheira agrônoma, mestra em Ciências Ambientais e doutora em Agronomia.

Este artigo tem um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Buscar
Cart
  • No products in the cart.