skip to Main Content
Mulher negra meditando na grama embaixo da luz do sol.

Práticas de autocuidado: como se amar diariamente?

Em 2020, cuidar do bem-estar físico e emocional começou a se tornar uma prioridade para muitas pessoas ao redor do mundo. As práticas de autocuidado deixaram de ser uma vaidade para se tornar rotina. O movimento de amar a si mesmo virou um ato importante e fundamental.

É fato: a pandemia da Covid-19 nos despertou para emoções e sentimentos com os quais nunca tínhamos lidado com tanta proximidade. Ficar mais reclusos fez com que olhássemos para o eu. Além disso, fez com que nos tratássemos com mais carinho.

Segundo pesquisa do Clab, a busca por rotinas de autocuidado aumentou durante a quarentena, de forma que 59% dos entrevistados inseriram atitudes que demonstram amor próprio no dia a dia. Desse número, 73% desejam manter a harmonia entre esses exercícios e as demais atividades que costumavam ter antes do isolamento.

Praticar o autocuidado se tornou um estilo de vida e os impactos dessa ação na saúde mental e física são gigantescas, já que, quando nos tratamos com atenção, conseguimos nos conhecer e nos tornar mais felizes.

O cuidado de si é mais simples do que parece e consiste, basicamente, em encontrar atividades que te darão prazer e que melhorarão sua qualidade de vida. Para te ajudar, separamos algumas dicas cotidianas — várias delas nem precisam de investimento!

O que é autocuidado?

Antes de entrar nas práticas diárias, é válido entender que autocuidado é um conjunto de atividades que podem ser incorporadas no dia a dia e que geram um sentimento de carinho, de afeto e de aconchego para consigo mesmo.

Senhora se abraçando.
O autocuidado consiste em construir uma rotina de cuidados que te causam bem-estar físico e mental.

Pensamentos e emoções são valorizados a fim de administrar — ou solucionar — certos incômodos e sentimentos negativos. Dessa forma, busca-se a calma e o autoconhecimento.

É possível, ainda, dividir as práticas de autocuidado em quatro categorias, a fim de encontrar atividades que preencham cada um dos aspectos de nossa personalidade como seres humanos.

Autocuidado físico

São aqueles exercícios que voltam seu foco para o corpo e para a mente, afinal, ambos estão completamente interligados. Atividades físicas e alimentação saudável são bons exemplos.

Autocuidado emocional

São aquelas atividades que causam bem-estar emocional ou que nos levam ao entendimento de nossos sentimentos. A busca por terapias, práticas de autoconhecimento e até a meditação podem ser listados para ilustrar o processo.

Autocuidado social

Grupo de amigos cozinhando juntos.
Um jantar com os amigos, por exemplo, é uma prática de autocuidado social.

É sempre importante lembrar que, como seres humanos, somos criaturas que gostam de pertencer e zelamos por vínculos afetivos. Por isso, o autocuidado social são aquelas práticas que nos conectam com quem amamos, como chamadas de vídeo, reuniões de amigos e encontros.

Autocuidado mental

Por fim, o autocuidado mental é aquele que foca em atitudes que colocam seu cérebro para funcionar. Aprender um novo idioma, escrever e ler são algumas atividades que servem como exemplo.

Ideias de práticas de autocuidado

Entendendo o que é e os tipos de autocuidado que existem, é o momento de encontrar quais atividades podem ser inseridas na sua rotina. 

Aliás, é importante destacar que o ideal é ir aos poucos. Lembre-se de que será preciso adaptar sua rotina para encaixar novas tarefas e, para evitar frustrações, é válido ir devagar na busca pelo que te traz bem-estar.

Caminhe

A caminhada é um exercício físico que coloca todo o corpo para trabalhar e ainda libera endorfina no cérebro, um hormônio conhecido por aumentar a felicidade e o bem-estar do corpo.

Mulher negra caminhando com seu cachorro no parque.
A caminhada é um exercício que promove o bem-estar físico, mental e que pode ser uma prática de autocuidado diária sem a necessidade de investimentos.

Por isso, a atividade é benéfica ao corpo e à mente, promovendo mais qualidade de vida e melhorando, inclusive, a saúde do sono.

Durma bem

Falando em saúde do sono, é fundamental dormir bem para ter uma rotina de autocuidado completa. É descansando que recobramos a energia e preparamos nosso corpo e nosso cérebro para o dia seguinte. 

Quando não temos uma boa noite de sono, ficamos mais propensos à irritação, cometemos mais deslizes e não conseguimos focar totalmente nas tarefas.

Por isso, cuide para que seu descanso seja saudável. Pelo menos meia hora antes de dormir, tente desligar o celular e a televisão, pois as luzes fortes deixam o corpo em estado de alerta; evite alimentos pesados à noite e se permita repousar em uma cama confortável e aconchegante.

Equilibre a alimentação

Na correria do dia a dia, é comum que optemos por fast food ou que só preparemos um prato prático e sem pensar muito na combinação. No entanto, é preciso estar atento ao que ingerimos, pois nosso corpo depende desses alimentos para funcionar.

Prato com rúcula, repolho roxo, tomate e torradas.
Cuide da sua alimentação para sentir, fisicamente, os benefícios de comer bem.

Insira, no seu cotidiano, legumes, frutas, verduras e grãos diversificados para que seu corpo receba os nutrientes e as vitaminas necessárias. Além disso, tente realizar seis refeições diárias: café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e lanche da noite.

Dessa forma, você distribui tudo que precisa ingerir de forma saudável durante o dia, evitando comer em excesso em determinadas refeições — o que gera uma sensação de cansaço, pois o corpo precisa digerir alimentos pesados — e mantendo seu corpo abastecido.

Na hora de fazer as refeições principais (café da manhã, almoço e jantar) ou os lanches, evite industrializados e salgadinhos. Opte por frutas e grãos, por exemplo, que são saborosos e dão sensação de saciedade.

Se possível, insira alimentos orgânicos na sua rotina a fim de evitar agrotóxicos e produtos com conservantes. Lembre-se, ainda, de beber água

Medite

A meditação é uma prática milenar que preza pelo autoconhecimento, pelo relaxamento e pela diminuição da velocidade com que vivemos a fim de voltarmos a atenção para nós mesmos e para nosso corpo.

Grupo de mulheres meditando juntas.
A meditação é uma forma de diminuir a velocidade e de olhar para si mesma com mais atenção.

Justamente por isso, tem tudo a ver com autocuidado. É uma maneira de tirar um tempo para si e respirar com calma, evitando que todo o acúmulo de informações e de tarefas a que estamos continuamente expostos nos atrapalhe. 

A meditação é composta por uma série de técnicas, porém existe um fator comum na grande maioria delas: a atenção voltada para o seu corpo. A ideia é focar em como você está se sentindo, perceber tensões e ir relaxando conforme deixa o externo de lado.

Caso você tenha dificuldades em realizar isso sozinho, uma dica é apostar na meditação guiada. Aplicativos, como Spotify e Zen App, possuem inúmeros áudios que te auxiliam na hora de voltar a atenção para o seu corpo. 

Outro ponto positivo é que existem vários tipos de meditação guiada, de forma que você pode ouvir aquela que mais faz sentido para o momento. Áudios para ansiedade, para o autoconhecimento e para dormir melhor estão disponíveis a poucos toques na tela do seu celular.

Mantenha contato com a natureza

O contato com a natureza alivia o estresse e nos leva para um lugar de reconexão com nossas raízes. Tirar um momento para pisar na grama ou sentar ao ar livre é fundamental para que possamos nos sentir bem e renovados.

Mão tocando no tronco de uma árvore.
Tire um tempo na semana para se colocar em contato com o meio ambiente e recarregue suas energias.

Você pode, inclusive, combinar a meditação com esta prática de autocuidado e aproveitar a experiência de se conectar consigo e com o meio ambiente.

Leia um livro

O hábito da leitura mantém o cérebro em funcionamento, aumenta a concentração e permite que descubramos novas informações, vivências e conhecimentos. Portanto, tente colocá-lo em sua rotina diária.

A dica, para quem está começando, é respeitar seu limite. Não defina metas de leitura extraordinárias. Você pode, por exemplo, estipular que lerá todos os dias e deixar a narrativa te levar — às vezes, irá “devorar” muitas páginas, outras, nem tanto. Porém, o importante você cumpriu, que é separar um tempo para realizar uma atividade que te faz bem.

Iniciantes ou pessoas que perderam o hábito da leitura também podem começar com livros menores, para sentir que não estão empacando. Com o tempo, é possível pegar obras com mais páginas, desde que te façam bem.

Escreva

Escrever sobre suas emoções é uma forma de analisar como você está se sentindo. Por isso, é uma espécie de terapia individual e que vale ser explorada.

Pessoa sentada em uma cadeira e escrevendo à mão em um caderno.
Tire um tempo no seu dia para escrever e se descubra por meio dessa atividade.

Tente partir sempre da primeira pessoa e desenvolver textos que se parecem com crônicas, ou seja, que retratem as ações cotidianas pelas quais você passou. Dessa forma, volta a atenção para si e para seu dia a dia.

Faça terapia

Por mais que seja necessário certo investimento financeiro, a terapia ajuda a se entender e a se conhecer. É uma prática necessária para o autocuidado por voltar a atenção para si, para suas emoções e para seus comportamentos.

Existem diversas abordagens dentro da terapia. É possível escolher entre psicanálise, behaviorismo, EMDR, sócio-cultural, junguiana, gestalt e muitas outras. O melhor é pesquisar cada uma delas e escolher aquela que faz mais sentido para você.

Tome um banho demorado

O banho tem funções potentes em nosso corpo. Quando quente, relaxa e alivia o estresse, enquanto, quando frio, dá energia e uma sensação de despertar. Evidentemente, na correria, nem sempre conseguimos tomar duchas tão demoradas, mas, às vezes, isso é bom.

Mulher tomando banho e sorrindo embaixo do chuveiro.
Tome um banho relaxante pelo menos uma vez na semana e seja gentil com seu corpo.

Tire um banho na semana, por exemplo, para esfoliar sua pele, realizar uma hidratação, passar óleos no corpo e cuidar de si. Basicamente, se dê um dia de SPA na sua casa!

Desligue o Wi-Fi

Quanto tempo por dia você passa na internet? Atualmente, é muito comum que fiquemos horas nas redes sociais ou até trabalhando em frente ao computador. O ponto é que, infelizmente, as luzes e a enxurrada de informações presentes na tecnologia podem causar exaustão mental.

A dica é tirar algumas horas do dia para ficar completamente desconectado. Pode ser antes de dormir, enquanto lê ou simplesmente quando se sentir cansado. Em um primeiro momento, pode até parecer difícil, mas, com o tempo, você vai perceber que é bem mais fácil do que parece.

Além disso, é válido olhar com atenção para suas redes sociais e analisar quem você está seguindo e como aquelas pessoas fazem você se sentir. Às vezes, seguimos perfis que deixam de fazer sentido com o que acreditamos e eles podem até causar certo mal-estar. Portanto, se for o caso, deixe de acompanhá-los para o bem da sua saúde mental.

Pratique atividades físicas

Além da caminhada, existem várias atividades físicas que podem ser realizadas e que são superbenéficas ao corpo. Podemos citar, como exemplo, dança, aeróbica, yoga, pilates, natação, musculação e muitas outras.

Mulher praticando pilates em sua própria casa.
O pilates é uma atividade física que pode ser feita em casa com facilidade.

Procure a que mais te agrada e, se possível, realize o investimento no teu corpo e deixe-o ativo e em funcionamento.

Crie um hobby

Vários itens que foram citados como práticas de autocuidado podem se tornar um hobby quando realizados frequentemente e te trazer um bem-estar único e especial.

Você ainda pode cozinhar, aprender pintura, bordar, jogar videogame, fazer uma horta caseira, aprender um novo idioma, definir uma rotina de skincare e por aí vai. As possibilidades são inúmeras e a ideia, sempre, é que você sinta prazer ao executá-la.

As práticas de autocuidado são uma forma de zelar e de cuidar de si mesma com carinho e respeito. Para além disso, é um mecanismo para se conhecer mais e fortalecer seu elo consigo mesma.

Na tarefa de olharmos para nós com afeto, existem muitas outras atividades e possibilidades. Para receber mais dicas e informações sobre autocuidado, chás, plantas que curam e até receitas, assine a newsletter da Kãfa e fique de olho no seu e-mail!

Sommeliere de chás e tea Blender, bióloga e engenheira agrônoma, mestra em Ciências Ambientais e doutora em Agronomia.

Este artigo tem 3 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Buscar
Cart
  • No products in the cart.